O que é CDI (Certificado de Depósito Interbancário)?

Como o CDI Afeta Seus Investimentos
O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) foi criado em 1980, com a finalidade de lastrear as operações interbancárias. De certa forma são como CDBs, mas só que restritos aos bancos.

É utilizado quando uma instituição empresta recursos a outra, fazendo com que o sistema se torne mais fluido quando se trata da transferência de recursos.

Em suas operações diversas os bancos precisam manter em suas reservas ativos líquidos, como dinheiro, de forma a fazer frente a suas obrigações operacionais e para atender necessidades de liquidez que seus clientes tenham.

Eventualmente uma instituição pode ficar sem esses recursos, apesar de todo o planejamento financeiro elaborado.

É aí que entram as negociações interbancárias. Para atender a essas necessidades de curto prazo, uma instituição toma empréstimo de outra.

 

Entendendo a Taxa CDI

Essas negociações entre os bancos são feitas, na maior parte das vezes, com prazo de um dia útil, e representam as condições de liquidez do mercado interbancário.
valor final é divulgado ao final do expediente e servirá de referência para o custo das reservas do dia seguinte. Nesses termos, fica bastante próximo da taxa SELIC fixada pelo COMPOM, embora não esteja atrelada a ela.

Para contabilizar o valor da taxa, apenas podem ser computadas as operações entre bancos diferentes, jamais aquelas realizadas dentro do mesmo conglomerado.

Trata-se de um índice muito importante de variação e, por conta disso, acabou servindo de referencial para outras taxas praticadas pelos bancos, além de ser utilizada como referência para contabilizar a rentabilidade das aplicações em fundos de investimento.

Além disso, o valor calculado para a taxa CDI pode indicar o custo do dinheiro no mercado. Quanto mais alta estiver, mais caro estará esse custo, aumentando, também, a rentabilidade das aplicações.

Ao contrário, quanto mais barata a taxa, mas barato o custo da moeda, o que afetará a rentabilidade das aplicações.

 

Cálculo da Rentabilidade do CDI

 

Um CDB que pague 100% do CDI vai render exatamente o valor da variação da taxa do CDI naquele período. Se considerarmos que o CDI fechou setembro/2014 em 0,90%, esse será o rendimento da aplicação atrelada a ele.

Só para se ter uma ideia, no mesmo período a taxa SELIC fechou em 0,91%. Em Agosto/2014, o CDI fechou em 0,86%, e a SELIC, em 0,87%.

Dessa forma, em Setembro, o mesmo CDB teria alcançado a rentabilidade de 0,90%, desconsiderando-se o Imposto de Renda e taxas eventualmente cobradas pela instituição.

Como se vê, 100% de CDI (ou 90%, ou 80%) não significam que o valor aplicado renderá 100%. Ao invés disso, renderá 100% do CDI, ou seja, do valor da taxa para aquele período.

Veja esse exemplo prático: segundo o cálculo de Setembro/2014, o CDI fechou os últimos 12 meses em 10,32%. Isso significa que um CDB que rendesse 85%, teria uma rentabilidade de 8,77%. No mesmo período, um CDB que pagasse 95%, renderia 9,80%. Já um CDB que pagasse 100%, obviamente renderia 10,32%.

Em todo o caso, devem ser descontados o Imposto de Renda e eventuais taxas.

Dessa forma, através de exemplos práticos, fica mais fácil compreender o significado da taxa CDI, e como é calculada a remuneração das aplicações a ela atreladas.

Até Breve!